Luto, tristezas e uma certa paz - 17

Chamei por você, chamei baixinho, naquele jardim dos fundos, naquela sua pérgula. Chamei como quando se reza a um santo. Chamei cantando as palavras em jaculatórias com longas pausas silenciosas. Ora sussurrava Mãe, ora Maria. E pensava olhando suas plantas: você sempre me respondia, nunca deixava de me responder, com um apertar dos olhos, um movimento dos lábios mesmo que sem palavras, uma respiração mais funda; os técnicos de enfermagem ficavam admirados com sua sempre prontidão em me responder. Foi assim por seis anos. Você está a me responder agora minha mãe, eu sei que sim, imagine se não!, apenas ainda não descobri em que flor, em que o vento, em que balanço de folha. Mas não lhe peço nada, permito-me apenas chamá-la. Doce me dou a sentir o sabor das palavras Maria e Mãe. A resposta será sempre amor, mesmo e apesar das invisibilidades.

5 comentários:

Dauri Batisti disse...

Querida Paula,

Obrigado pela dica que você deixou na postagem anterior. Vamos ver. Vamos ver.

Obrigado por me acompanhar nestas minhas anotaçoes de vida.

Paula Barros disse...

Talvez, não sei, seja nas invisibilidades destas conversas com os que se foram, com os santos, com Deus que nos ouvimos. Às vezes eu penso que sim.

Dauri, gosto de acompanhar o que você escreve, principalmente estas anotações.

EDER RIBEIRO disse...

Você está a me responder agora minha mãe, eu sei que sim, imagine se não!, apenas ainda não descobri em que flor, em que o vento, em que balanço de folha.
Amigo, emocionei-me neste trecho assim. Como gostei de saber que vc escreveu isso. A vida é feita de milagres. Queria está do seu lado, vc falando com Maria e eu com Pedro, o meu avô. Vou lhe confessar, escrever para mim é um exercício de conversa com meu vô. Abçs.

mara disse...

Que conversa doce. Como doce são todas as conversas, mesmas as mais duras, que são trocadas com aquele que amamos.
Continue a regar as plantas e a cuidar do seu jardim.
Um abraço, Mara

Euza Noronha disse...

que belos são estes lados multiplicados. e que bom descobri-los. por enquanto vou estar lendo o que já passou. já passou, mas ainda é e sempre será vida.
beijo.