de que vale é uma pergunta
de que vale é essa flor
de que vale essa palavra
que se faz de uma dor, ou mais amor

de um dia

talvez de dois, perdidas horas
em palavras horas, hortas de,
jardins, pomar. mas
talvez mais vale a paz,
que paz, pergunte,
parto de quem,

quem nasceu vale

de que vale
em que vale corre
o córrego São Francisco

de que palavra corre
o poema foge, do que foge
o poema de que vale
vale uma casa uma palavra

defronte pro sol nascente
nasci

3 comentários:

Eurico disse...

O poema escorre pelo vale... feito um riacho... um córrego.

E vale...

Valeu, Poeta, está valendo...

Abraço fra/terníssimo.

Mai disse...

Nascer no vale deve valer, ou vale muito ser do vale.

Eu mergulho em águas e nas tuas palavras e vou...isto é o que vale pra mim.

outro beijo

Germano Xavier disse...

os pó
emas