a página dobrada do romance perdido foi dobrada com força.

ficou nela uma reta que nunca mais se desfez, mesmo quando torta a vida, que se confundiu com a página.

frases inacabadas ganham desvio e se vão.

se foi o tempo dos poemas.

quem sabe volte,

3 comentários:

Mai disse...

Quem sabe, volte. Quem sabe...
Quem?

Como eu sinto falta desses versos, desses questionamentos, desse fluxo...

grande abraço

Eurico disse...

Tb sinto essa falta, esse fluxo e refluxo...

abçs

EDER RIBEIRO disse...

por um instante ele, o poema, pode ter dobrado, mas indubitavelmente, qdo menos esperamos, ele volta. abçs.