elas se rasgam das tardes, dizer o que elas dizem haverá de ajudar.

as letras em certos dias recolhem vôos,  de aves alvissareiras, mesmo que vespertinas.

de qualquer modo as palavras movimentarão as turbinas e uma ou outra lâmpada se acenderá logo mais à noite, luz para uma xícara de chá de folhas de laranja da terra.

ou de jasmim.

uma letra poderá se adensar numa frase com um certo sentido, talvez um perfume de lembranças boas.

do sol de amanhã.

dizer frases faz as voltas de traduzir pela metade, uma parte é frase outra parte é dor.

elas enganam, tome-se cuidado, não são poemas.

Um comentário:

Eurico disse...

Foram mais de quinhentos poemas no Essa Palavra.
Ainda não os percorri, de tão longa a estrada.
E agora venho por esses lados, multiplicadas frases, que se dizem não-poemas.

Poeta,
a tua poesia, nesse lado da rede, já se tornou uma necessidade vital.
Acompanhar tua obra me instiga a escrever...
Deixo-te um abraço de irmão virtual.